Alex Fisberg-216.jpg
elemento7.png

Nossa História

Grupo de Voluntários

Nossa história começa lá pelo ano de 2010, em Botucatu no bairro Demetria, onde se forma um grupo de voluntários composto de alunos do curso de Biodinâmica sob coordenação de Manfred Osterroht, e que busca no primeiro momento achar meios de aumentar o plantio de árvores no meio das lavouras, das roças do ambiente rural. 

Esse grupo se reúne dezenas e dezenas de vezes, algumas delas em São Paulo, uma delas inclusive no Mercado Municipal de São Paulo e encontra após menos de um ano de trabalho um nome para o grupo: Retorno das Árvores.

Essa fase voluntária ainda segue por dois, três anos, até que em 2012 ela recebe uma nova adesão.

Manfred tinha estado na Dinamarca contactando amigos que novamente se voluntariaram em apoio a ideia do Retorno das Árvores, esses amigos tem um conhecido que mora em São Paulo que é o B.... 

E esse dinamarquês, pode-se dizer naturalizado brasileiro, passou a frequentar as reuniões do grupo e se propôs a ir a Dinamarca para levantar fundos para a inciativa, para que a gente pudesse fazer algum investimento no Retorno das Árvores.

Após várias tentativas, no segundo semestre de 2014 B..... consegue captar um valor significativo ao redor de R$21.000,00, e começa então o planejamento de como seria feito esse trabalho. Muitos dos voluntários defendiam a ideia de que nós deveríamos ir para o interior, e de novo, a iniciativa recorre a Botucatu, ao bairro Demetria, a Associação de Agricultura Biodinâmica e encontra em Luciana Gomes, uma parceira disposta a nos levar até os agricultores de Itápolis.

Com o financiamento dinamarquês, Manfred viaja com a Luciana para Itápolis e realiza uma pesquisa juntos aos agricultores da então Associação Annona. As perguntas que eram feitas ao redor do tema: Por que você não planta mais árvores ao redor do seu sítio, e no quê que você confia, e qual a situação hoje, do agricultor familiar e assim por diante.

Os resultados dessas pesquisas podem ser conferidos no link.